Finlândia

Península da Escandinávia: Finlândia, Noruega e Suécia.

Animal-símbolo: Urso-pardo (Brown Bear). Ave Nacional: Cisne-bravo ou cisne-cantor (Whooper Swan) é um cisne nativo do Hemisfério Norte.

Capital: Helsinque (Helsinki).

Religião: Cristianismo (evangélicos luteranos 89%, ortodoxos russos 1%), sem filiação 9%, outras 1% (1995).

Feriado Nacional: Självständighetsdagen (Dia da Independência): 6/12.

Territórios administrados: Ilhas Aland (Åland).

Moeda (numismática) – euro (01/01/2002). Anteriormente, marco finlandês. A palavra “markkaa” – Its etymology is the same as “mark”... “Pennia” (para moedas) deriva da palavra alemã “pfennig”.

Habitante: finês, finlandês. Os finlandeses chamam seu país de Suomen, que significa “terra dos mil lagos”. Na verdade, eles são cerca de 180 mil.

Capital: Mariehamn.

Localização do país – norte da Europa. Características – litoral plano; relevo baixo elevando-se na direção norte; planalto de Lapônia (N); colinas suaves; região de lagos (centro e S). Clima: temperado continental.

Divisão administrativa – 6 províncias subdivididas em municipalidades: Aland, Etela-Suomen Laani, Ita-Suomen Laani, Lansi-Suomen Laani, Lappi e Oulun Laani (singular – laani, laanit – plural). Cidades principais – Espoo, Tampere, Vantaa, Turku.

Patrimônios da Humanidade – Antiga Rauma; Fortaleza de Suomenlinna; Antiga Igreja de Petäjävesi; Moinho e Floresta de Verla.


 

A Finlândia é um país escandinavo localizado na mesma península em que se encontram a Suécia e a Noruega. A população está concentrada no litoral do mar Báltico, onde a temperatura média anual é de 5°C. No norte, habitado pelos lapões, a média anual é de -0,4°C.

Com florestas que ocupam 80% de seu território, a Finlândia se destaca no comércio mundial de madeira e papel. Apesar de ter apenas uma curta estação para cultivo de produtos agrícolas, o país é auto-suficiente em carne, grãos e produtos derivados do leite.

Tribos escandinavas chegam à região no século VIII e empurram os lapões para o norte. No século XII, a Finlândia começa a ser conquistada e cristianizada pela Suécia. Quatro séculos depois se torna um grão-ducado sueco, disputado pela Rússia.

No século XVIII, a Suécia cede à Rússia a província de Viborg. Em 1809, o czar Alexandre I invade a Finlândia. No ano seguinte, o país é formalmente anexado ao Império Russo.

Um arquipélago de 6.554 ilhas, das quais 60 habitadas, formam as ilhas Aland, no mar Báltico, entre a Finlândia e a Suécia, no norte da Europa. Possui uma área de 1.527 quilômetros quadrados. Seu ponto mais elevado é Orrdalsklint, com 129 metros de altitude.

Grupos escandinavos compõem a população de nacionalidade “Alandic” (singular e plural; também adjetivo). A maior parte da população é de origem sueca e, embora as ilhas sejam território finlandês, o idioma sueco (Swedish) é a língua oficial, mas também é falado o finlandês (Finnish).

Os idiomas oficiais são finlandês e sueco, também se fala lapão, Sami (pouco) e russo a minoria. Seu idioma não tem parentesco com as demais línguas nórdicas ou do resto da Europa.