Nepal

Área: 147.181 km²

Capital: Katmandu

População: 29,9 milhões (estimativa 2010)

Nome Oficial:  Reino do Nepal

Nacionalidade: nepalesa

Governo: Monarquia parlamentarista

Divisão administrativa: 5 regiões

Localização: centro-sul da Ásia (cordilheira do Himalaia)

Cidades Principais: Katmandu, Biratnagar, Lalitpur, Pokhara.

Clima: clima de montanha

Idioma: nepali (oficial), tibetano, maithili, bhojpuri.

Religião:  hinduismo (72,4%), crenças tradicionais (11,1%), budismo (9,4%), islamismo (4,1%), outras (3,6%), sem religião e ateísmo (0,4%), dupla filiação (1%).

Moeda: rúpia nepalesa

 

A cultura nepalesa é muito variada, refletindo as diferentes origens étnicas de seu povo. Como cerca de 80% da população é hinduísta, a cultura nepalesa tem muitos costumes, crenças e tradições hindus. Entretanto a influência do budismo, que abrange cerca de 10% da população, é grande. As duas religiões coexistem e ritos hinduístas e budistas que acompanham o nascimento, o casamento e a morte são praticados conjuntamente.

O folclore é uma parte integrante da sociedade nepalesa. Contos folclóricos estão enraizados na realidade do dia-a-dia. Contos de amor e de batalhas, bem como demônios e fantasmas, refletem o estilo de vida local, bem como suas culturas e crenças. Muitos contos folclóricos nepaleses são contados mediante a integração de dança e música.

O ano nepalense começa em meados de abril e está dividido em 12 meses. Sábado é um dia oficial de descanso. Dentre os feriados nacionais estão o Dia Nacional, a comemoração do aniversário do rei (28 de dezembro), o Prithvi Jayanti (11 de janeiro), Dia do Mártir (18 de fevereiro), e uma mistura de festivais hindus e budistas, tais como o festival dashain no outono, e o tihar no final do outono. Durante o tihar, o comunidade Newar também comemora o seu Ano Novo, por seu calendário local, Nepal Sambat.

Como os hinduístas são em grande medida vegetarianos, à semelhança do que se passa na vizinha Índia, a culinária nepalesa reflete uma dieta vegetariana. Um prato tipicamente nepalês (alguns ironizam que é o único prato nepalês) é o dal bhat, cuja base é uma porção de arroz (bhat) branco cozido e uma sopa ou molho muito pouco espesso de lentilhas (dal). Usualmente pode incluir outros molhos, nomeadamente chetnim (também chamado chutney) e outros ingredientes. Usualmente é servido num tabuleiro onde se encontra um prato ou tigela de arroz, vários copos com os molhos e "sopas", apresentando-se os restantes ingredientes, se existirem, noutras tigelas. Uma das variantes mais populares é odal bhat tarkari, que além do arroz e do dal, inclui uma porção de caril de vegetais (tarkari). Além do tarkari, é comum incluir iogurte e, por vezes, caril de carne (frango ou, menos frequentemente, borrego) ou peixe. Embora para muitos paladares pouco acostumados com comida picante a comida nepalesa possa parecer algo picante, em comparação com outras zonas do sul da Ásia e Extremo Oriente praticamente a comida nepalesa está longe de ser verdadeiramente picante.

Os newaris ou newars, um povo indígena do Vale Kathmandu, exercem grande influência sobre a cultura nepalesa. A música típica newari é constituída principalmente por instrumentos de percussão, apesar de instrumentos de sopro, tais como flautas e outros similares, também serem utilizados. Instrumentos de corda são muito raros. Existem canções relativas a determinadas épocas do ano e festivais. Existem determinados instrumentos musicais, como dhimay e bhusya, que são reproduzidos apenas de forma instrumental e não são acompanhados de vocal. Também há muitas canções folclóricas conhecidas como geet e lok lok dohari.

As danças newaris podem ser globalmente classificadas em bailes mascarados e não mascarados. A mais representativa dança é aLakhey. Quase todas as vilas de newaris realizam a dança Lakhey pelo menos uma vez por ano, principalmente no mês Goonlaa.