Paquistão

Área: 796.095 km²

Capital: Islamabad

População: 190,2 milhões (estimativa 2012)

Nome Oficial:  República Islâmica do Paquistão

Nacionalidade: paquistanesa

Governo: República Parlamentarista

Divisão administrativa: 4 províncias, capital federal e áreas tribais

Localização: região centro-sul da Ásia

Cidades Principais: Islamabad, Karachi, Lahore, Faisalabad, Rawalpindi.

Clima: árido subtropical

Idioma: urdu (oficial), punjabi, sindi, saricoli e inglês.

Religião:  islamismo (96%), outras (4%).

Moeda: rúpia paquistanesa


O Paquistão possui uma rica e singular cultura que preserva tradições estabelecidas ao longo da história. Muitos hábitos, alimentos, monumentos e santuários são herança dos impérios mogol e afegão. O traje nacional, chamado shalwar qamiz, é proveniente de invasores nômades turco-iranianos da Ásia Central. Nos centros urbanos os trajes ocidentais são populares entre a juventude e os empresários.

A sociedade paquistanesa é multilingüística e predominantemente muçulmana, que tem em alta conta os valores familiares tradicionais, embora as famílias urbanas tenham adotado o sistema do núcleo familiar, devido às restrições sócio-econômicas impostas pelo sistema tradicional. As últimas décadas assistiram ao surgimento de uma classe média em cidades como Karachi,Lahore, Rawalpindi, Hiderabade, Faisalabad e Peshawar, cujos integrantes são considerados liberais, por oposição às regiões a noroeste, na fronteira com o Afeganistão, que permanecem conservadoras e dominadas por costumes tribais centenários. A arquitetura da região correspondente ao atual Paquistão passou por quatro períodos históricos distintos, o pré-islâmico, o islâmico, o colonial e o pós-colonial. A atual literatura paquistanesa é composta em urdu, sindi, panjabi, pachto, balúchi e inglês. No passado, também era expressa empersa. Antes do século XIX, constituía-se de poesia lírica e material religioso, místico e popular. Atualmente, o gênero de contos é particularmente popular.