República Dominicana

Nome Oficial: República Dominicana

Organização do Estado: República Presidencialista

Localização: Mar do Caribe, entre Cuba e Puerto Rico

Área: 48.730 Km2

Capital: Santo Domingo

População: 8.833.624

Idioma: espanhol

Moeda : Peso Dominicano

A história: No coração do Caribe, banhado pelas águas do Atlântico no litoral norte e pelo impetuoso Mar do Caribe, no sul, existe um país plácido e belo, cujo nome oficial é República Dominicana. Este fica entre os paralelos 17º 40' e 19º 56' de latitude norte e 68º 20' e 72º 01' de longitude oeste do meridiano de Greenwich (GMT-4).

Foi descoberta por Cristóvão Colombo, duranet sua primeira viagem ao Novo Mundo, em 5 de dezembro de 1492 e ocupa 48.442 quilômetros quadrados, dos quais, 76.192 que compartilha com a a república vizinha, o Haiti. Sua beleza natural e sua rica história encantam àqueles que a conhecem.

Por privilégio real do reio Fernando, foi denominada, em 1508, ilha de Santo Domingo. Seu nome aborígine Quisqueya significa em taínm ''mãe de todas as terras''. Na época do descobrimento, a ilha era habitada por aborígines, que se chamavam a si próprios de táinos, cujo significado é ''os bons''.

Os taínos pertenciam à cultura arauka da região tropical do continente sul-americano, de onde partiram, em canoas, pelo arco das Antilhas Menores. Eram bem formados fisicamente, de pele bronzeada e olhos negros. Em geral eram pacíficos e quando se desenvolvia entre eles um regime que tendia à escravidão interna sob o predomínio de um cacique, a história mostra fatos, nos quais defenderam com bravura à família, o patrimônio e a liberdade, quando os colonizadores tentaram escraviza-los. No entanto, uma população de aproximadamente 600 mil habitantes, foi exterminada em meno de treze anos.

Estavam organizados em cinco tribos: Marién, governado por Guacanagaríx; Maguá, dominado pelo cacique Guaríonex; em Maguana o senhor era Caonabo; em Higüey, Cayocoa; e Jaragua era do domínio de Bohechío. Quando da morte de Bohechío, governou sua irmã, a Cacica Anacaona, viúva de Caoanobo, tida como a mulher mais habilidosa, bela e talentosa da ilha. Anacaona teve que presenciar impotente ao genocídio de sua tribo, no primeiro ato de crueldade registrado na história da República Dominicana como a Matança de Jaragua, cometido em 1503, pelo governador Nicolás de Ovando. A rainha, estando prisioneira, respondeu com estes versos:

'' Não é honra matar, nem lava a honra a tragédia consumada. Abramos uma ponte de amor, para que por ela passem e deixem as marcas de seus sapatos os nossos inimigos.''

O idioma: O espanhol é o idioma oficial. Entretanto, em algumas comunidades de origens estrangeiras e nas zonas vinculadas aos serviços turísticos, se fala entre outros o inglês, alemão, francês, italiano e holandês. É importante assinalar que a fala dominicana é a vivência da alma e a sabedoria campesina, expressa com sotaque rústico e sabor de terra.